Wiliam Costodio Lima
wiliamadv3@gmail.com

Várias empresas, como o Facebook, a Google, a Amazon, o Netflix, o Mozilla, dentre outras, protestam no dia 12/07/2017, nos EUA pela neutralidade da rede. Mas, por que?  E o que querem?

Várias empresas, como o Facebook, a Google, a Amazon, o Netflix, Mozilla, dentre outras, protestam hoje nos EUA pela neutralidade da rede[1] [2] [3]. O site do protesto “Battle for the Net” [4], que ocorre no dia 12 de julho nos Estados, diz que “As empresas de cabo são famosas por preços elevados e por um mau serviço. Several rank as the most hated companies in America. Várias são as empresas mais odiadas da América. Now, they’re lobbying the FCC and Congress to end net neutrality. Agora, eles estão pressionando a FCC e o Congresso para acabar com a neutralidade da rede. Why? Por quê? It’s simple: if they win the power to slow sites down, they can bully any site into paying millions to escape the “slow lane.” É simples:This would amount to a tax on every sector of the American economy. Isso equivaleria a um imposto sobre todos os setores da economia americana. Every site would cost more, since they’d all have to pay big cable. Todo site custaria mais, uma vez que todos deveriam pagar grandes cabos. Worse, it would extinguish the startups and independent voices who can’t afford to pay. Pior ainda, extinguiria as startups e vozes independentes que não podem pagar. If we lose net neutrality, the Internet will never be the same. Se perdermos a neutralidade da rede, a Internet nunca mais será a mesma. “.

             Recentemente, um relator da ONU criticou violação de governos e empresas a direitos na Internet advertindo que empresas têm contribuído por iniciativa própria para restringir a liberdade de expressão, por exemplo, interferindo na neutralidade da rede, princípio segundo o qual todos os sites devem ter acesso igualitário às redes das operadoras[5]. Alertou o mesmo que é necessária uma ação urgente para garantir os direitos das pessoas no uso da internet.

            Dentre as ações previstas no protesto visando garantir a internet livre a aberta, uma das empresas cogitou cogita reduzir artificialmente a velocidade de carregamento de seus vídeos como forma de demonstrar aos usuários o reflexo da manipulação de tráfego. O Vimeo disponibilizou um vídeo[6] alertando para os reflexos para a criação, inovação e liberdade de expressão diante de regras que possam permitir que os provedores de acesso  criem pistas rápidas para sites que pagam e pistas lentas para os que não pagam, controlando assim o que vemos e fazemos on-line.

     Então, será que vamos manter a internet livre?

 

[1]https://canaltech.com.br/internet/pornhub-pode-lerdear-conexoes-em-protesto-por-neutralidade-na-rede-95534/

[2]http://adrenaline.uol.com.br/2017/07/07/50607/facebook-e-google-participarao-de-protesto-por-neutralidade-de-rede-nos-eua/

[3]https://www.tecmundo.com.br/internet/117808-amazon-reddit-pornhub-mozilla-une-neutralidade-rede.htm

[4] https://www.battleforthenet.com/

[5] https://nacoesunidas.org/relator-da-onu-critica-violacao-de-governos-e-empresas-a-direitos-na-internet/

[6] https://vimeo.com/222706185

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s